terça-feira, 2 de junho de 2009

CARTA DE ANIVERSÁRIO

MEU AMIGO... MINHA AMIGA...



Gostaria de escrever-te, hoje, uma carta bem original. Diferente, em sua essência e estilo, de tudo o que já te escrevi e falei.

Uma carta original, sem desencantos, sem a mínima rasura ou cochilo. Nenhuma gota de tristeza molhando a folha. Nenhuma nota destoante desafinando a mensagem. Que, ao lê-la, teu coração pulsasse mais rápido, teus olhos brilhassem mais e teus lábios pudessem sorrir, comovidos.

Uma carta singela, espontânea, que te deixasse um pouco mais feliz e realizado. É muita pretensão, sem dúvida, mas eu queria. Eu queria, porque te quero bem.

Queria encher o envelope de flores, de estrelas, de sorrisos, de palavras significativas, ao nível da tua bondade.

Queria pôr dentro do envelope todos os corações que te apreciam, incondicionalmente. E a gente ia fazer uma festinha bem íntima para comemorar o acontecimento. Mais. Eu gostaria que este recado chegasse aí, bem no dia do teu aniversário. Nem antes, nem depois. Na hora certa, no dia exato. Será que o correio não vai me trair?

Para ser original, não comprei presente para te dar. As lojas não se renovam, os cartões natalícios não mudam. Tudo é sempre igual, tão repetitivo. Daí resolvi dar-te algo que ninguém mais pode dar, porque não tem na loja, não cabe em cartões: o meu presente, no teu aniversário. É o que tenho de mais precioso, porque é um pouco de mim mesmo.

É uma chavezinha especial que abre o cofre interior, onde se encontra tudo o que há de mais puro, verdadeiro, sagrado e pessoal... Essa chavezinha não é de ouro, mas tem valor imenso porque vai embalada com aquela vontade de só fazer o bem, só ajudar, não atrapalhar nunca. Se quiseres, podes chamá-la de AMIZADE.

Que esta felicidade, que te auguro, te acompanhe sempre, sempre. E seja maior ainda, quando juntos agradecemos ao Pai por tua existência, lembrando o dia em que nasceste. que bom que tu existes. Que bom seres tão importante para mim. E como é maravilhoso o bem que plantas ao longo dos teus caminhos. Deus seja louvado por tudo. Pelo dom da tua vida, de modo particular.

Lá no céu colherás, um dia, os sorrisos que fizeste desabrochar em profusão, aqui na terra. Meu abraço, preces e gratidão ilimitada. Se não existisses, haveria um vazio na terra, no mundo. Na vida. No tempo e na eternidade. Garanto que Deus subscreve, sorrindo, tudo isso que acabei de dizer...







AUTOR: Roque Schneider

LIVRO: O valor das pequenas coisas

Um comentário:

Anônimo disse...

e bom mais precisa de reforco!!!!!!!